Artigos

ISS. Exame dos itens 34 e 35 da lista de serviços

Kiyoshi Harada | 24/07/2018

Palavras-chaves: detetives, investigações, jornalismo, relações públicas, reportagem

Examinemos neste artigo, de forma breve, dois dos itens de serviços a seguir mencionados.

 

34 – Serviços de investigações particulares, detetives e congêneres.

34.01 – Serviços de investigações particulares, detetives e congêneres.

 

Esses serviços não constavam da lista anterior (LC nº 56/87). Tratam-se de serviços novos trazidos pela Lei Complementar nº 116/-03.

Os serviços de investigações particulares são aqueles executados por detetives. Detetive é agente particular, normalmente, investigador de crimes. Porém, o campo de investigação pode se estender para outras áreas. É comum, por exemplo, a contratação de detetive para localização de pessoas desaparecidas. Às vezes a investigação visa descobrir eventuais atos de infidelidade, por solicitação do cônjuge que se sentir traído.

O que se tributa é o serviço de investigação realizado em caráter mercantil o que afasta, desde logo, aquele prestado pelo investigador empregado ou investigador de polícia, ou ainda aquele prestado em caráter de colaboração.

 

35 – Serviços de reportagem, assessoria de imprensa, jornalismo e relações públicas.

35.01 – Serviços de reportagem, assessoria de imprensa, jornalismo e relações públicas.

 

A lista anterior continha no item 22 “assessoria ou consultoria de qualquer natureza” e, no item 94, continha o serviço de relações públicas (LC nº 56/87).

Reportagem significa ato de pesquisar determinada matéria para transmitir ao público por meio de comunicação de massa (jornais, rádios, televisão, revistas etc.). A reportagem pode versar sobre matéria criminal, ambiental, saúde, alimentação etc.

A assessoria de imprensa é a realizada por jornalista, que tem suas atribuições privativas previstas no art.  2º do Decreto-lei  nº 972, de 17-12-1969, dentre as quais,  redação; condensação; titulação; interpretação; correção ou coordenação de matéria a ser divulgada, contenha ou não comentários; coleta de notícias ou informações e seu preparo para divulgação.

A atividade de relações públicas está prevista na Lei nº 5.377, de 11-12-1967, regulamentada pelo Decreto nº 63.283, de 26-9-1968. A profissão de relações públicas só pode ser exercida por bacharel formado no curso de nível superior, ou por aquele que concluiu curso similar no estrangeiro em estabelecimento legalmente reconhecido, após a reavaliação do respectivo diploma no Brasil (art. 1º).

 

SP, 23-7-16.

 

Compartilhe esta publicação:

Publicações Relacionadas

Dados cadastrais

Harada Advogados Associados

Sede própria situada à Rua Dr. Thirso Martins, 100
conjuntos 301, 311, 608, 609 e 610
Vila Mariana – São Paulo – SP – Brasil
CEP 04120-050 – Veja no mapa
Telefax: (11) 5574-1040
E-mail: harada@haradaadvogados.com.br

Registro na OAB/SP – 3.050
CNPJ – 01.038.663/0001-68

Fechar